Assistência à SaúdeCovid19Notícias

Saiba mais Sobre o Serviço de Fisioterapia Cardiopulmonar do HPM

O Hospital do Policial Militar (HPM) oferece ao policial militar do Estado de Goiás e seus dependentes legais, diversos atendimentos médico-hospitalares. Dentre eles está a Fisioterapia Cardiopulmonar e Ortopédica. Durante a pandemia provocada pela COVID-19, a Fisioterapia Cardiopulmonar ganhou destaque por sua atuação no tratamento pós-covid, devido ao seu desempenho na reabilitação cardiopulmonar, através de um conjunto de ações, que tem como objetivo aprimorar a capacidade funcional do coração do paciente.

Em entrevista com a Fisioterapeuta, Simone Morais, responsável pelo setor de Fisioterapia Cardiopulmonar do HPM, a Fundação Tiradentes obteve informações importantes sobre a área e os benefícios que estão disponíveis aos seus beneficiários.

A Fisioterapia cardiopulmonar, de forma geral, visa trabalhar o fortalecimento da musculatura cardiorrespiratória nos casos de pacientes debilitados que foram entubados anteriormente, com déficit de equilíbrio, entre outros, e que procuram a unidade. A Fisioterapeuta Simone Morais, destaca que, “a Fisioterapia Cardiopulmonar não se resume apenas a área respiratória, porém o todo”.

Entretanto, devido ao avanço do coronavírus e da necessidade do atual momento, os atendimentos da Fisioterapia cardiopulmonar no HPM, estão sendo direcionados primordialmente aos pacientes pós-Covid 19, com complicações leves, moderadas e até mesmo graves.

Os benefícios do tratamento, de acordo com a fisioterapeuta Simone Morais, “variam de uma melhor expansão pulmonar até a prevenção de atalectasias”, isto é, o colapso do tecido pulmonar com perda de volume, que pode causar dispneia, insuficiência respiratória e pneumonia, sendo por isso, “de suma importância para a melhora do quadro de saúde e prevenção para esses pacientes”, destaca.

O tratamento precoce desses pacientes é de suma importância, pois, contribuiu para prevenção de problemas respiratórios leves, moderados ou até mesmo graves. Durante o tratamento, a fisioterapeuta utiliza um equipamento, conhecido como Ambu (Reanimador Manual), que proporciona ventilação artificial ao paciente.

A eficácia do tratamento realizado nesses pacientes é alta, “existem pacientes que após 5 (cinco) sessões já ficam completamente curados” – acrescenta ela.

A FISIOTERAPIA CARDIOPULMONAR E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA A SAÚDE

Além da COVID-19, a fisioterapia cardiopulmonar é indicada para pacientes com variadas doenças respiratórias, tais como, DPOC – Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica, asma, enfisemas, entre outros.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia – SBC, a mortalidade associada às doenças cardiovasculares é a principal causa de óbitos em nosso país, e a fisioterapia cardiopulmonar reduz o risco de morte através de exercícios respiratórios específicos que provocam a melhora da condição respiratória a partir da mobilização dos músculos ventilatórios que compõem o sistema respiratório.

CUIDADOS NO ATENDIMENTO, FACE À COVID-19

O HPM, assim como seus profissionais de saúde e todo o quadro de colaboradores, seguem os cuidados profiláticos orientados pelo Ministérios da Saúde. Por isso, o atendimento na fisioterapia cardiopulmonar é feito de forma individualizada e personalizada, salvo alguns casos excepcionais, raros e urgentes, que podem provocar a assistência de 2 (dois) pacientes, no máximo. Os “atendimentos têm geralmente a duração de 30 (trinta) minutos, o que possibilita o tratamento para 2 (duas) pessoas no prazo de uma hora, individualmente” – afirma a fisioterapeuta, Simone Morais.

Além disso, antes de cada sessão, se preconiza a higienização do paciente e do aparelho que será utilizado. Simone Morais, reconhece a importância desses cuidados e destaca que: “como profissional, tenho que ter todos os cuidados, então utilizo todos os EPIs necessários e obrigatórios em meu local de trabalho.”

FUNCIONAMENTO DA FISIOTERAPIA CARDIOPULMONAR NO HPM

O serviço de fisioterapia cardiopulmonar está disponível para os beneficiários da FT e pacientes do HPM. O tratamento precisa ser encaminhado por médicos do HPM ou de unidades externas ao setor e os agendamentos são feitos por telefone, onde é feito o controle e cronograma de atendimentos. Antes de iniciar o tratamento, o paciente realiza uma avaliação para a montagem do tratamento e treinamento que será feito, de acordo com cada especificidade.

CONTRIBUIÇÃO DA FUNDAÇÃO TIRADENTES JUNTO AO SERVIÇO DE FISIOTERAPIA CARDIOPULMONAR DO HPM

A Fundação Tiradentes, contribui de forma efetiva com o serviço de fisioterapia cardiopulmonar do HPM no que se refere à aquisição de materiais e equipamentos para o bom funcionamento do setor, suprindo a necessidade nos atendimentos de forma suficiente no atual momento.

Para agendar uma avaliação e/ou atendimento de fisioterapia cardiopulmonar, entre em contato através do número: (62) 3235-6127 ou (62) 99682-1187, no horário de 07h00min às 13h00min, de segunda à sexta-feira.

Fonte: Comunicação/FT.

TAGS

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo