Fundação Tiradentes promove evento para conscientização da saúde da mulher

Março é um mês voltado para conscientização sobre a saúde feminina, principalmente a prevenção e diagnóstico da endometriose. Em vista disto, o Grupo de Epidemiologia e Pesquisa (GEP) da Polícia Militar de Goiás coordenado pelo Coronel Waldemar Naves do Amaral, com o apoio do Comando de Saúde, promoveu um evento destinado a orientações sobre a campanha Março Amarelo. O encontro aconteceu na manhã de hoje dia 29 de março, no auditório da Fundação Tiradentes.

O que é endometriose?

A endometriose acontece quando o endométrio, tecido que reveste o útero, cresce para fora do órgão. Os fragmentos vão parar no ovário, nas trompas e até em regiões vizinhas. Mesmo deslocado, o tecido excedente é estimulado a crescer e, na hora da menstruação, descama junto com o endométrio original.

A partir daí, surgem as cólicas intensas, o desconforto e, com o tempo, dificuldades para engravidar. Além disso, o risco de câncer de ovário é mais alto em mulheres com o problema.

É difícil estabelecer as causas da endometriose, mas, em parte, o distúrbio é provocado pela menstruação retrógrada, quadro em que pequenas porções de sangue voltam pelo canal vaginal e se alojam aonde não deveriam. Isso ocorre pelo estímulo constante do estrogênio, hormônio que faz o endométrio aumentar de tamanho e sangrar todos os meses.
Sinais e sintomas

– Cólica intensa mesmo fora do período menstrual
– Inchaço abdominal
– Dor durante e após o sexo
– Dor para urinar e evacuar
– Intestino preso ou solto demais
– Menstruação irregular
– Dificuldade para engravidar

Fatores de risco

– Ter filhos depois dos 30 anos
– Alterações no útero
– Estresse
– Má alimentação

A prevenção

Embora em muitos casos não dê para prevenir o aparecimento da endometriose, alguns hábitos diminuem o risco de ela dar as caras, como diminuir o estresse e aumentar o consumo de alimentos ricos em ômega-3, como o salmão e o óleo de linhaça.
O diagnóstico

A partir da primeira menstruação, o médico precisa ficar atento às cólicas — quanto mais rápido o diagnóstico, menor o risco de a doença progredir. Uma batelada de exames de imagem e sangue dá início ao tratamento, mas a certeza do diagnóstico só vem mesmo com a videolaparoscopia, uma cirurgia que permite observar os focos da endometriose. A doença é classificada em leve, moderada ou grave.

 

Publicado por:

Além disso verifique

Fundação Tiradentes recebe o Sr. Presidente da Assembleia Legislativa de Goiás

Na manhã desta quinta-feira,28 de março de 2019, a Fundação Tiradentes recebe em suas instalações ...