Conselho de Curadores da Fundação Tiradentes: Tomam posse novos membros

AbreNovos membros do Conselho de Curadores da Fundação Tiradentes tomaram posse na manhã desta segunda-feira, 23. Entre os empossados estava o Comandante-Geral da Polícia Militar de Goiás (PMGO), Coronel Divino Alves de Oliveira, que assumiu como Presidente de Honra do Conselho, como previsto no Estatuto da Fundação Tiradentes.

Na sessão extraordinária do Conselho também tomaram posse como novos membros o Subcomandante da PMGO, Coronel Carlos Antônio Borges, o empresário César Helou e o jurista Jônathas Silva. A sessão foi conduzida pelo presidente do Conselho de Curadores, o Coronel da Reserva Remunerada Juraí Alves de Sousa, com a presença do Diretor-Presidente da Fundação Tiradentes, Tenente-Coronel Cleber Aparecido Santos, e dos demais membros do Conselho, além de integrantes da cúpula da PMGO que prestigiaram a solenidade.

Foram lidos os currículos, o termo de voluntariado e os termos de posse de cada novo integrante. Após empossados, eles deixaram suas mensagens.

O Comandante-Geral destacou a importância do trabalho desenvolvido pela Fundação Tiradentes e afirmou que pretende apoiar o esforço do Conselho de Curadores que visa fortalecer a instituição em suas necessidades, solicitando que os demais novos membros sejam atuantes neste sentido. Em outro momento ele destacou a presença do Coronel Juraí no Conselho, citando as elevadas contribuições deste à história da PMGO.

Agora como membro do Conselho, em sua fala o Subcomandante da Corporação, Coronel Carlos Antônio – que vinha acompanhando de perto projetos da Fundação como o projeto da Faculdade da Polícia Militar (FPM) -, se colocou a postos para aumentar sua contribuição na posição de conselheiro.

De sua parte, Jônathas Silva citou o também jurista Eli Lopes Meirelles na sua definição sobre a natureza jurídica das fundações. Fez isto para enfatizar que se trata de instituições de direito privado, mas que têm uma atuação pública, não-estatal. Isto explica o alto grau de resolutividade das fundações, observou o especialista. Ele finalizou, destacando que considera muito relevante à sociedade compromissos voluntários, como o que selou ao aceitar o convite para compor o Conselho de Curadores da Fundação Tiradentes.

César Helou agradeceu o convite para integrar o Conselho e enfatizou que pretende se empenhar para entender mais sobre o trabalho social desenvolvido pela Fundação, e que é acompanhado pelo Conselho de Curadores.

Nas partes finais da sessão, o Diretor-Presidente da Fundação Tiradentes fez um pronunciamento agradecendo os novos membros que aceitaram o desafio voluntário de comporem o Conselho da instituição, lembrando que se trata daquela que dá garantia de saúde física e mental para aqueles que têm o dever moral e legal de colocar a própria vida em risco para defender a sociedade. Ele citou alguns números da Fundação para ilustrar a relevância do trabalho que ela presta: Em 2016, foram 10.666 atendimentos sociais, o que representou 4% a mais que em 2015 e 30% a mais que os atendimentos realizados em 2014. Já os atendimentos em saúde chegaram a 73.803, o que representa 9% a mais que os prestados em 2015. Por fim, ele frisou que o desafio é garantir a continuidade da assistência social e de saúde, citando que o projeto da FPM tem como principal objetivo reverter recursos para o sustento das ações de assistência social e de saúde prestadas ao policial militar de Goiás.

Fechando os pronunciamentos, o Presidente do Conselho, Coronel Juraí, cumprimentou os novos conselheiros e demais autoridades, agradecendo pelas presenças. Ele aproveitou sua fala para apontar a importância do trabalho desenvolvido pela Fundação e a necessidade de proteger a instituição em diferentes aspectos, citando um deles: os recursos para a aquisição de fardamento. O Coronel lembrou que a possível entrada de grande contingente de policiais deveria ser acompanhada de recursos para o fardamento inicial deste efetivo, frisando que a Fundação somente pode promover aquisições com caixa garantido, e este não será o caso dos novatos.

O mandato dos conselheiros é de quatro anos. A sessão extraordinária foi encerrada por volta das 10h40.

Além disso verifique

FT e Assego finalizam primeiro ano de parceria com desfecho bem sucedido

A Fundação Tiradentes (FT) e a Associação de Subtenentes e Sargentos (Assego) concluíram o calendário ...